Tecnologia de Manipulação de Líquidos

 

A manipulação de líquidos incorpora várias tecnologias chave para melhorar o desempenho, a precisão e a plenitude de uso para o usuário. Primeiramente o pipetador o deve ser capaz de automaticamente determinar o nível do líquido um pouco acima ou abaixo da superfície. A aspiração deve ocorrer abaixo da superfície. Às vezes, deve ocorrer em um ou outro lado da interface entre dois líquidos, tais como na extração líquido-líquido. Para otimizar os resultados, a dispensa de líquidos pode ocorrer imediatamente acima ou abaixo do nível do líquido em função do volume, viscosidade e tensão superficial do líquido. O nível de líquido deve ser detectável para a maior variedade de líquidos possível. A detecção por capacitância funciona bem para líquidos iônicos. Já a pressão é melhor para líquidos não-iônicos. Os sensores de pressão podem ajudar no acompanhamento do processo de pipetagem, fornecer um arquivo para rastreamento, bem como permitir uma resposta automática de erros e evitar respingos e contaminação cruzada. O deslocamento de ar elimina a contaminação cruzado durante a pipetagem, como vivenciado em grande parte das técnicas de pipetagem. Além disso, os canais de pipetagem devem ser inteligente o suficiente para detectar que a ponta correta esta sendo utilizada. As plataformas Hamilton Microlab STAR e Nimbus possuem todas essas tecnologias juntas para o melhor desempenho possível comparado a qualquer estação de trabalho pipetagem disponível hoje no mercado. Saiba mais clicando nos links abaixo.

 

Detecção de Nível de Líquido

Deslocamento de Ar Monitorado (MAD)

Ponterias (RE-CO)

Monitoramento Total de Aspiração e Dispensação (TADM)

Controle anti-gotejamento (ADC)

 
For Sales and Product information, contact 800-648-5950